sexta-feira, janeiro 18, 2008

Tradução de Novidades 4a Edição ::: Raças

Os artigos da coluna Design & Development ( Design e Desenvolvimento ) tem sido escritos desde Setembro de 2005, um dos mais importantes. Com a chegada da 4ª Edição e todos focados nessa nova edição, essa coluna agora será o principal veiculo que irá cobrir a 4ª Edição. Não iremos apenas mostrar surpresas novas, mas também explicar como e porque surgiram. Mantenha em mente que o jogo ainda está em fluxo conforme os desenvolvedores do jogo trabalham.Você estará dando uma olhada por detrás da cortina do progresso do jogo, então sinta-se a vontade par mandar seus comentários para dndinsider@wizards.com

Volte no tempo para maio de 2004



Já nesse ponto já sabíamos que a 4ª Edição estava vindo, apesar do trabalho oficial não começar até o outro ano. Nessa época, o time de design se encontrava regularmente no que foi humoristicamente chamado de “A CABALA DE DESIGN”. E num dia de Maio de 2004 não começamos a levantar varias questões, como em quantas partes de torta um personagem é composto e o quão grande cada parte deve ser.



Na 3ª Edição, a classe e itens mágicos era os dois maiores pedaços de uma torta de PJ ( Personagem do Jogador ). A raça era importante no 1º Nível, mas assim que você alcançasse o 20º, raramente haveria muita diferença entre um anão guerreiro e um meio-orc guerreiro. A diferença de +2 aqui e +2 ali era afogaada pelos bônus gigantescos de itens mágicos e do nível – não importava mais sua raça.



Queríamos que a raça importasse em toda a carreira do personagem. Queríamos que houvesse alguma diferença entre dois personagens de raças diferentes . Tentamos mecânicas diferenciadas com as Raças Paragon do Unearthed Arcana e também a substituição racial por nível na série de livros, Races of... e nós gostamos do resultado.



Em Maior de 2004 nós começamos a imaginar coisas como “ A raça de 20 níveis”. Essa raça, em cada nível que ganhasse, não ganharia apenas habilidades da classe, mas também qualidades raciais. Sua raça poderia predizer que tipo de atributos você poderia aumentar conforme passe de nível, assim um personagem anão sempre teria a vantagem da Constituição sobre outras raças. Você também ganharia habilidades especiais conforme você ganhasse nível, claro que apropriado ao seu nível.



Uma vantagem chave que vimos nesse sistema é que ajudaria muito ao achar lugar para novas raças sem ter usar a complicada e chata regra de ajuste de nível. Se a gente espalhasse as desejas habilidades magias de um drow pelos seus níveis, ele poderia começar de 1º Nível junto com as outras classes. Raças como os githyanki já anteciparam algumas dessas idéias, pois eles ganham efeitos como magia conforme avançam níveis.



Bem, com o passar dos anos algumas coisas mudaram, como normalmente acontece com tudo. Nós aumentamos o nível maximo para 30, mas colocamos a maioria das escolhas importantes nos primeiros 10. Fora isso, outra escolhas começam a sobrepor o espaço para habilidades raciais.
Na versão final de 4ª edição, a maioria das qualidades raciais virá logo no 1º nível – Resistência dos Anões, Evasão Elfica, Presença Inspiradora dos Meio-Elfos e por ai vai. Conforme você ganha níveis, você poderá pegar talentos raciais, para fazer essas habilidades ainda melhores e ganhas mais habilidades ligada a sua raça. Você poderá até mesmo pegar poderes específicos da sua raça dentro da sua classe, o que fará bem parecido com a substituição racial fazia: um anão guerreiro com o poder “amigo da terra” poderá fazer coisas que muitos guerreiros de 10º nível não poderão fazer



As regras mudaram muito desde a primeira idéia de uma raça de 20 níveis, mas elas serviram o mesmo propósito: ter certeza que a raça não fique apenas relevante, mas seja uma escolha importante do 1º ao 30º Nível de aventura.



Texto original escrito em 16/08/2007 por James Wyatt
Link para Matéria Original
aqui

2 comentários:

  1. Diego "Sephiros" Cunha21 de janeiro de 2008 15:43

    Agora você não faz um personagem pensando apenas na classe e nos "poderes" que ela ganha até o 20º nível. Agora você faz um personagem pensando na raça e as habilidades que ela adquire e tambem nas ahbilidades da classe.
    Eu acho que isso vai equilibrar bastante os personagens.
    Vamos esperar até o lançamento, para nos deliciar nesta 4º Edição.

    ResponderExcluir
  2. Alem de equilibrar isso vai fazer ter motivos pra existir varias raças num grupo... e não so elfos e humanos

    por exemplo, eu adoro meio-elfos, mas é uma raça "pobre" se for ver as regras, e pelo menos não lembro de Jogador em Mesa minha fazer meio-elfo

    ResponderExcluir

Deixe seu comentario e criticas. Querendo ajudar no conteudo do blog é so deixar um recado no blog ou mandar um mail leandropug@gmail.com