quinta-feira, abril 19, 2012

Criação e Desenvolvimento do Conceito de um PC (Player Character)

“Jogador: Mestre, eu posso jogar com uma Tartaruga Ninja Paladino que usa 2 sabres de luz e monta num leão ?


Mestre: Eu mereço...”
Exemplos de Personagens Diferentes
Tudo bem, RPG é um jogo feito pra divertir, e não se deve ir muito além disso. Nós jogamos RPG para fugir um pouco da nossa realidade monótona e rotineira e para podermos realizar a fantasia de sermos/interpretarmos pessoas e seres fantásticos. E se você é aquele jogador que joga uma vez a cada ano bissexto, e cada vez um jogo diferente, talvez não te interesse essa matéria (ou talvez sim, vai saber...) .


O que eu tentei exemplificar na anedota do começo foi que, mesmo q às vezes o jogo seja só pra divertir e pra passar o tempo, o legal de se jogar um jogo bem construído é interagir com ele de forma apropriada e coerente. O mestre passa um tempo precioso criando histórias e NPC’s (non-player characters) para enriquecer o jogo, e transforma-lo numa história sensacional, e cabe a você, player, fazer um personagem concreto e interessante para viver aquela aventura que está prestes a ser narrada.Não só para sua diversão, mas para a diversão dos outros jogadores e do mestre.
Decker de Shadowrun
Um bom personagem tem que ter 3 coisas essenciais:


Utilidade

Às vezes temos ideias de personagens tão ricos e profundos, tão lindos de se interpretar que nos esquecemos do porque ele estaria envolvido na história e como pode ajudar o grupo a desenvolve-la. Não digo apenas em poder  (embora seja bom você poder fazer algo de útil quando aparecer aquele dragão), mas encontrar o seu lugar no grupo e resolver coisas que outros não saibam fazer.






Paladino

Personalidade

Embora em D&D tenhamos diretrizes de interpretação referentes a ética e moral do personagem, chamadas  ‘alinhamento’,  não quer dizer que o seu Neutral Good tem q ser igual o Neutral Good do outro jogador. Já observei dois personagens CG (Chaotic Good) serem interpretados num mesmo grupo de forma completamente diferentes e terem até desavenças entre os dois. Isso é uma questão de personalidade dos PC’s, não de alinhamento.








Spartacus

Objetivo


Nem que seja achar um objetivo de vida. Todo mestre odeia ouvir a máxima dos jogadores preguiçosos: “Nasci, cresci e fui abraçado.”. Não faça isso. O seu personagem pode ser um Zé-Bosta e não ser ninguém no mundo, mas talvez isso já seja a motivação dele, procurar ser alguém. Se esforçando um pouquinho você pode transformar aquela história fraquinha do seu PC no ‘Nascimento do Herói de Todas as Eras’.  Faça um rascunho dos objetivos do seu PC e construa o background baseado nisso, se estiver sem ideias.


Dito isso, podemos entender que a construção do conceito do seu personagem não é nada demorado nem complicado de ser fazer. Para se definir tudo isso, você pode achar necessário e melhor (eu procuro sempre fazer isso ) definir o conceito antes de tudo. Mas o que é o conceito do personagem?

Darth Vader



É basicamente aquilo que define o âmago do personagem, a sua personalidade bruta. Aquilo que pode ser colocado numa única frase para definir ele, quando forem fazer canções sobre ele.


Peguemos por exemplo Wolverine e o Ciclope. Ambos mutantes, ambos dos X-Men. Mesmo universo, mesmo grupo, mesma causa. Para um leigo, como você definiria ambos? E como os diferenciaria?

Ciclope vs WolverineSimples não ? Eles são personagens com um conceito muito bem definidos, personalidades próprias, histórias diferentes. Isso os torna únicos. Isso os torna mais ou menos atrativos. Depende apenas de você. E não adianta você me falar “Mas eles foram criados por pessoas fodas que sabem muito melhor que eu como fazer isso.” Pode até ser. Mas o que mais tem no mundo é histórias maravilhosas de personagens SENSACIONAIS, que podem te inspirar e das quais você pode usar um pouco dessa, um pouco daquela.


Às vezes você tenta, tenta e não tem ideia para AQUELE personagem que você quer fazer, para AQUELA campanha épica que vai rolar. E você vai acabar fazendo o mesmo mago elfo de sempre ou o mesmo brujah motoqueiro de sempre por falta de ideias. E você pode até fazer eles mesmo, mas porque não dar uma incrementada? Talvez esse seu elfo mago tenha um amor secreto por uma humana, mas sua família nobre de elfos não permite esse amor (lhe soou familiar ?); ou quem sabe o seu brujah motoqueiro fosse religioso, e agora luta para entender sua condição de vampiro, mas sem transparecer essa fraqueza de não aceitar a sua besta interior.


Daí pra frente basta desenvolver em cima disso. Como o elfo resolveu lidar com essa situação? Ele aceitou o que a família acatou e foi estudar na academia de magia ? Ou fugiu com um grupo de aventureiros e aprendeu magia com aquele velho de chapéu pontudo ? E no final o velho se mostrou como pai perdido da moça que o elfo amava e o fez jurar que iria protegê-la?
Protegê-la da madrasta que era uma feiticeira maligna ?

Mago de D&D 4a Edição

E como o elfo encarou tudo isso ? Por que ele tomou as decisões que tomou ?  O coração dele falou mais alto, ou ele quis ser mais sensato ? Que tipo de pessoa ele é ?


Viu como que com um pouco de imaginação e esforço a gente monta uma história mais rica e um personagem mais profundo ? Isso pode encaixar muito mais legal na campanha que o seu mestre está montando do que o elfo mago simples que ia ser só mais um. Personagens mais bem desenvolvidos tendem muito mais a serem os heróis (ou vilões) da história, importantes pra ela, queridos pelo mestre.

É assim que são criados os heróis. Com passado, histórias, personalidade e objetivos.

Construindo bem um PC você faz da sessão de todo mundo (inclusive a sua) uma experiência muito mais rica e prazerosa. E provavelmente vai ser muito mais importante para a campanha.

Arthas de World of Warcraft






Lembre-se sempre: O personagem é muito mais do que os atributos, números, classe, clã, pontos ou estatísticas dele. Ele é o reflexo do que você imagina de um herói (ou vilão!).Ele é a oportunidade perfeita de você ser/fazer tudo aquilo que você fantasia!


Espero ter ajudado e que gostem da matéria.

Est Sularus oth Mithas

8 comentários:

  1. Naice!!! Muito bom o texto Jordão!

    ResponderExcluir
  2. curti, é essa a idéia q eu tento expor pros meus amigos! ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw Sidney! Jogo fica mto melhor com personagens bem construídos, falae!

      Excluir
  3. Respostas
    1. Mto obrigado, Bruno! Espero ter adicionado algo de bom pras suas sessões de RPG !

      Excluir
  4. Gostei, mas eu substituiria objetivo por conflito. O personagem fica mais interessante quando ele tem uma fraqueza que precisa ser superada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário Draco!

      Então, o conflito é sempre mto legal, mas eu coloquei ali 3 coisas ESSENCIAIS pra um PC! CLaro q o conflito deixa ele mto interessante e legal, mas ainda é uma coisa recomendada mais pra players experientes e que gostem mais de um desafio de interpretação. Eu particularmente amo esse tipo de PC, com ideias e moral conflitantes e essas coisas, mas não são todos, entendeu?

      Obrigado pelo comentário, serão sempre bem-vindos!

      Excluir

Deixe seu comentario e criticas. Querendo ajudar no conteudo do blog é so deixar um recado no blog ou mandar um mail leandropug@gmail.com